Menu

22/02/2017

Um novo conceito, um novo jeito de olhar o mundo

Vivemos a época da contracultura. O despertar ecológico dos anos 80 e a revolução tecnológica dos anos 90 fez com a humanidade tivesse um novo pensar, uma mudança que atinge todos as esferas que envolvem a interação com o mundo. Estamos voltados para as pessoas. Contemplamos um momento histórico, o marco de uma nova geração. Nunca antes falou-se tanto sobre gêneros plurais, diversidade sexual e novos formatos de relacionamento, as ligações com os outros e com o que nos rodeia estão em inevitável transição. Desse contexto vem o prefixo trans, que significa “além de”, “através de” ou “trocar”. “Transformar” é “além de uma forma”, ou “trocar formas” ou “através de formas”. Juntar esse vocábulo a “escritório” e abrir um leque imenso de possibilidades. Assumir uma postura de mudança, de transição, que acompanha tudo o que está acontecendo em nosso momento. Entendemos que “transescritório” quer dizer “além de um escritório”, ou o “escritório que muda”, conforme o comportamento das pessoas e suas maneiras de enxergar o seu posto no mundo. Criamos espaços que são afetados pelos múltiplos desejos humanos. Lugares que se adequam às suas necessidades, e não o contrário. Nossos escritórios são feitos para as pessoas de hoje.

Voltar para notícias

outras novidades

Receba nosso conteúdo exclusivo